segunda-feira, 23 de abril de 2007

O Vácuo



Olá crianças,

tudo bem, eu sei... Tem muito tempo que eu não escrevo aqui ( faz mais de uma ano!! But... Anyway... ) . Andei sem inspiração ( ou melhor, nada de mais aconteceu comigo ou com algo/alguém que eu achasse interessante )... Mas, não sei como, isso voltou do nada!! Como eu sei que vocês não querem saber sobre o meu período ocioso, vamos a historinha.

Acho que não é do espanto de todos que essa pessoa que vos escreve está desempregada. E, acredito, que todos saibam como é a vida de uma pessoa "privada de momentos de labuta": acorda, toma café, vai procurar trampo, come, não faz nada, come e dorme. E tudo se repete no dia seguinte. Mas ( porém, contudo, entretanto, todavia ) semana passada o telefone tocou, para o meu espanto. Até porque telefone aqui só toca quando algum funcionário mala de alguma empresa safada de telemarketing quer vender aqueles produtos ou promoções sem graça. Era para uma entrevista. Me animei!!! Surgiu uma fagulha de esperança ( apesar que matei um monte de Esperanças mês passado, minha casa estava infestada desses bichinhos verdinhos ).

Na terça-feira ( dia da entrevista ) me arrumei toda ( ou melhor, me desarrumei pois quem me conhece de verdade sabe que eu sou um tremenda perua que só usa brincos enormes, lápis fazendo o contorno dos olhos, blush travesti e um gloss bem chamativo. Sou uma "quase" Drag Queen ).

Chegando lá descubro que a tal da entrevista, na verdade, era uma dinâmica de grupo. Murchei na mesma hora. Odeio isso... Você tem que passar por várias etapas para, no final, não chegar a lugar nenhum. Ok, já estava lá... E era uma chance de voltar a atividade.

Tudo transcorreu na mais perfeita harmonia ( ????? ). E, no final, a recrutadora ( ou melhor: responsável pelo RH ) pede para escrevermos uma redação com, no mínimo, 20 linhas para o exame grafológico ( até agora não entendi o porquê de escrever uma redação com, no mínimo, 20 linhas para saber da minha "personalidade". Não seria mais fácil escrever todas as letras do alfabeto??? Não dá no mesmo??? ). E o pior: tema livre.

Imagina a minha situação: estava numa sala fechada, com um monte de mulheres desesperadas por um emprego, com um ar-condicionado que fazia um barulhão e ainda tinha que pensar no tema para a "bendita" redação com, no mínimo, 20 linhas. Pensei, pensei, pensei... Nada veio. Minha cabeça estava como o universo: um vácuo. Isso!!! Como não tinha pensado antes!!! Escrevi sobre o vácuo!!!

Comecei pelo título: "O Vácuo". Pronto. Surgiu o vácuo mental de novo... Aos poucos começou a surgir algo na minha mente perturbada. Comecei falando sobre o vácuo na visão da Teoria Quântica ( ausência de matéria e temperatura de 0 Kelvin ) , que ele não possuo energia zero pois isso violaria o princípio da incerteza de Heisenberg e que essa energia se deve a presença de partículas virtuais. Falei do fenômeno da sonoluminescência ( um dos fenômenos que são explicados a partir do vácuo ). E esse lance de vácuo, nada, me fez fazer uma transição para Schopenhauer, Górgias, Budismo ( prometo que outro dia falo mais sobre isso ), até chegar no popular com as embalagens a vácuo e expressões como "deixar no vácuo".

Resumi essa magnificência toda em 24 linhas ( imagina a bela porcaria que ficou ). Entreguei a "bendita" redação e saí. Murcha. Como as Esperanças que matei: morta...

Fui para casa viver a minha vida. Acabou que isso deu um belo texto para esse meu espaço de descarga mental. Confesso que já estava com saudades disso ( espero que os meus pouquíssimos leitores também ).

Ah, e antes que eu me esqueça! A dinâmica de grupo me deixou igual ao tema da redação: " no vácuo".

5 comentários:

TT1 disse...

sonoluminescência ????

Que diabos é isso?

Sr. Maldade disse...

É a primeira vez que escrevo ou comento um treco como esse, portanto estou sendo desvirginado por um motivo muito legal.
Gosto muito de idéias. Idéias são minha casa, meu castelo, meus domínios, minha área de infuência. É onde eu realmente existo.. rsrsrsr

Não te aconselho a ler Nietzsche (embora tenha quase certeza de que vc ja leu alguma coisa desse cara....) fiquei muito tempo sem dormir direito por causa desse cara... só pensando, maquinando concebendo teorias, concordando a respeito de algumas coisas e discordando de outras.... ai, fiquei de saco cheio e fui ler Foucault para cair na gargalhada. hauhauhua

A ultima redação de tema livre que escrevi foi a respeito do irmão (esquecido) do Machado de Assis e sua Obra. Tratava da história do "Espada de Assis" (ou qualquer coisa que corte de assiz). Escrevi um monte de digressões dignas de um lunático e finalizei a redação dizendo que o "machadão" ia acabar se virando na cova por causa dessa blasfêmia herege.. auhuahu

Imagino o responsável do RH lendo esse treco... huhuhuh. Tive o requinte de crueldade de convida-lo, através da leitura, a entrar na história da mesma forma que o machadão fazia (ou faz, sei lá)... Só que eu chutava o pau da barraca. Estava num mau humor sádico aquele dia (mau humor de matar planta de plástico só de chegar perto), e não estava nada feliz em escrever algo aquele dia. Mas tive de escrever mesmo assim... srrrs Pelo menos escrevi o que deu na telha....... e olha que eu escrevi pra caramba. Vinte linhas foram muito pouco. Tenho plena certeza de que eu era a única pessoa com um sorriso insano naquela sala com aquelas carteirinhas apertadas e desconfortáveis que servem apenas para torturar os que estudam e os que procuram emprego...

Em resumo: carteiras de escola foram tiradas de um xerox do "Maleus Maleficarum" pois servem exclusivamente a tortura.

uhauhuha

Anexei essa página nos meus favoritos. Não sei se vc lê os comentários, mesmo assim, quando der na telha, vou ler e se possível postar aqui.

Um grande Beijo e Sigam me os maus. auhuahuha

To quase traçando um círculo mágico para reviver o Venin.
Venin!, Venin!, Venin!

Sr_Maldade disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Greice disse...

Não consigo parar de rir!! xxxDDD

Imagina a cara de quem leu a sua redação! :p

caos disse...

Incrivel, gostei muito de seus textos ! A irônia se tornou em aspectos hilariantes?!?!...